21 outubro 2017

Jogos: Vozes e Escuridão

E aí, pessoas?!

Ando sumida, eu sei, a vida de estudante de RI, mba, dois idiomas e Krav Maga, escrita e desenho é meio insana e meio "Socorro, o que faço?!". Peço mil desculpas por isso. O blog nunca irá ser desativado, mas que vai ser sempre um ritmo meio tartaruga, isso será. Mas prometo que não vai parar e inclusive tenho algumas ideias bem interessantes de matérias relacionadas à construção de mundos. Aos poucos vocês continuam ouvindo de mim.

Mas vamo que vamo.

A postagem de hoje é especial num certo nível. Mais uma postagem para a coluna de jogos, com uma estrela muito especial e que deu o que falar: Hellblade Senua's Sacrifice.

Fonte

A Polêmica

Produzida pela Ninja Theory, mesma produtora do último Devil May Cry lançado (aquele do Dante revoltado de cabelo preto :P), o jogo virou notícia e viralizou em grupos e sites de games por conta da teórica possibilidade afirmada pela produtora de que o save podia ser permanentemente excluído - e assim o jogador teria de recomeçar o jogo - caso Senua, a protagonista, morresse muito. Ou seja: muita gente que não passou pelo terror da não-existência de memorycard e similares ficou revolts.

Por que teórica possibilidade? Porque, aparentemente de acordo com alguns jogadores que fizeram testes, não, o save não é excluído permanentemente; entretanto, a protagonista acredita que vai morrer/pirar de vez eventualmente, então essa tensão de "exclusão do save" foi usado para ajudar na imersão do jogador.

Mas peralá que acho que confundi vocês. Vamos por parte e falar do jogo em si e de sua história e gameplay, extremamente entranhados entre si e com essa "notícia" de exclusão de save para entregar uma experiência única e marcante.

A História
Fonte
Tudo começou com a morte de Dillion, amado de Senua, nas mãos dos Vikings - chamados ao longo do jogo de "Northernman". Com tanto Senua como Dillion sendo celtas/pictos (sou ruim de identificar), essa morte significa que a alma de Dillion está em Hellheim, o mundo dos mortos nórdico. Usando das memórias de Druth, um homem que foi prisioneiro dos Vikings e que contou tudo sobre os deuses nórdicos para Senua, nossa protagonista parte para as terras dos Homens do Norte, atrás da entrada de Hellheim com o objetivo de resgatar a alma de seu amado.

E é essa jornada, da chegada ao portão de Hellheim até a batalha contra Hell pela alma de Dillion, que percorremos. Sempre acompanhados das vozes. O que são as vozes?

Senua ouve vozes. Diversas, sempre falando em frases e tons diferentes, mais intensas e frequentes e sobrepostas em batalhas, onde tanto dão avisos e incentivam ou zombam de Senua. Quando comecei o jogo e elas iniciaram - eu não sabia de suas existências - fiquei extremamente surpresa e foi algo que me agradou a ponto de surtar sobre o assunto no facebook, falando sobre como era exatamente aquilo que eu imaginara para Arely em "Arely A Mensageira" (TO REESCREVENDO).

Essas vozes estão ligadas à escuridão, algo indizível dentro de Senua e que também estava em sua mãe, uma maldição dos deuses. E é isso, essa escuridão, a razão da crença de Senua sobre sua morte: cada morte dela é uma espécie de visão, e o trauma de experimentar a morte permite o avançar da escuridão.

Fonte
Essa escuridão é representada fisicamente: quando Senua tenta abrir o portão de Hellheim, homens do norte a atacam e ela morre, pela primeira vez, e ao voltar, a marca está em sua mão direita, negra e venosa e subindo pelo braço; a cada morte, ela sobe mais, e quando alcançar a cabeça de Senua, ela enlouquecerá. E é aqui que entra a crença de exclusão do save.

Conforme o jogo corre, com Senua enfrentando servos de Hell - destaque para a batalha do terceiro boss, Garm, e o percurso até ele, que para a cagona aqui foi um pesadelo -, encontrando runas que reativam suas memórias sobre o que Druth lhe contou, relembrando e enfrentando os acontecimentos de seu passado - a infância abusiva com o pai por conta da escuridão, quando conheceu Dillion, o momento em que achou seu corpo e tantas outras -, passamos a notar melhor a sutiliza da história e percebemos o que exatamente é a escuridão: esquizofrenia/psicose. É algo que podíamos presumir devido aos avisos no começo do jogo, sobre a produtora ter consultado psiquiatras e psicólogos, mas ainda assim, ele desenvolveram de tal forma que é ao mesmo tempo fantástico e real e óbvio e não tão óbvio. É a medida certa.

Sob essa ótica, essa nova percepção, passamos a entender melhor Senua e o universo apresentado, nos fazendo perguntas e ligando as peças, até que o jogo culmina num final que considerei magnífico que eu não esperava de todo e me fez chorar. Muito.


A Construção do Universo
Fonte
Hellblade é incrível. Usou e abusou de mitologia nórdica em sua construção, incluindo o relativamente desconhecido Garm, o lobo de gelo de Hell, a espada despedaçada de Sigurd, e uma ambientação incrível e tensa do submundo onde as almas estão chorando e estendendo suas mãos para agarrar Senua e seus rios de sangue, de forma que criou algo sólido e acreditável e lindo, em gráficos e em conceito - porque, é um fato, os gráficos foram incrementados à história para contá-la junto da parte mais narrativa.

Os inimigos - desde os homens do norte até a própria Hell - foram muito bem conceituados e até arrepio com como Hell tem um rosto impassível, de deusa, de imortal. Os cenários também são lindos, com destaque total para o submundo de fato e para os puzzles que temos de resolver para avançar no cenário, o que deixou a jogabilidade bem variada e divertida.

E chamo atenção para a captura de movimento e animação usada para Senua: ela é a única personagem além de Hell que vemos seu rosto claramente, sem máscaras ou sem algo meio nebuloso de memórias, e cada momento, de memórias a batalhas a momentos onde Senua está para morrer, vemos claramente as expressões faciais dela, tudo que ela está sentindo - dor física e principalmente emocional - estampado e contando toda uma história por si só.

E a história, claro. Cuidadosamente construída, com cada diálogo, lembrança e cenário trabalhando de forma coesa e simbiótica para tentar nos passar como Senua se sente - salas cujas entradas somem, veias de escuridão cobrindo o ambiente, as vozes sempre presentes, os momentos onde a escuridão impera e Senua precisa confiar em seus outros sentidos para avançar (eu quase tive um piripaque nessas partes). E conseguindo: nos tornamos Senua.

Tudo isso junto transformou o jogo numa obra de arte. Foi uma experiência intensa e sentimental e marcante que pretendo repetir uma vez a cada seis meses. Fiquei quase um mês de ressaca gamer, incapaz de jogar qualquer coisa, mas por uma boa razão.
Fonte
Um monte de imagens da Senua diva S2

Bônus
A ending song, durante os créditos, é maravilinda, combina perfeitamente, e dá ainda mais vontade de chorar. Recomendo mil vezes S2


Bônus 2
Apesar de eu ter AMADO o jogo, devo destacar que existem outras opiniões que achei muito válidas. Acrescento aqui o link para um artigo escrito por alguém que sofre com doença mental (pelo que percebi, não especificou qual), que encontrei enquanto procurava imagens para o post. Está em inglês, mas acho extremamente válido divulgar esse tipo de perspectiva, e senti um tabefe mental lendo o texto.

Esse texto, incrível, pode ser lido aqui.

01 outubro 2017

Resenha: A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil

Anya com seu olhar julgador me vendo divulgar livro-reportagem sobre fantasia mas não escrevendo meus livros :P
Editora: Metamorfose
Autora: Kátia Regina Souza
Páginas: 178

"- Falei que eu iria pensar. Reli o livro e fui vendo o que eu poderia fazer. Fui diminuindo. Notei algumas cenas que eu poderia tirar, separar, colocar no meu site como cena extra, que não eram realmente essenciais. Achei que ficou mais limpo, mais ágil e mais interessante, foi bom. Mandei o livro de volta para ele, que disse "Agora dá pra fazer o livro inteiro"." (pg. 90)

02 agosto 2017

Caco de Vidro 1 - Terra de Vidro: Estranho em uma Terra Estranha


“Enemy of mine,
I'm just a stranger in a strange land.
Running out of time,
We better go, go, go!
Angel or demon,
I gave up my soul,
I'm guilty of treason,
I've abandoned control”

“Inimigo meu,
Sou somente um estranho em uma terra estranha.
Correndo contra o tempo,
Melhor partirmos, partirmos, partirmos!
Anjo ou demônio,
Desisti da minha alma,
Sou culpado de traição,
Abandonei o controle”

(Stranger In a Strange Land — 30 Seconds to Mars)
                                               
Era o oitavo dia desde que Einar partira da Espelho Quebrado para Cilsan.

Era o oitavo dia de espera da Estalajadeira, mesmo com outros onze prováveis à frente.

Todos os dias, às vezes mais de uma vez ao longo das longas trinta e duas horas, ela colocava as cartas do Baralho de Vidro para saber como ele estava. Poderia ter visões sem tal auxílio, mas a Sybilla com quem fechara o pacto aparentemente vendara essa parte de seu dom para Einar momentaneamente.

16 julho 2017

Caco de Vidro 1 - Terra de Vidro: Fraqueza em Seus Olhos

“I've been needin' a hand
For too long
I've been needin' a friend
I'm not strong
Will you give the strength?”

“Eu venho precisando de uma mão
Há tanto tempo
Eu venho precisando de um amigo
Eu não sou forte
Você dará a força?”

(Weakness in Your Eyes — Elysion)

Era o terceiro dia de caminhada no Caminho Aberto através da Cordilheira do Vento. Ou seja, se não houvessem problemas na estrada, chegariam em Suzri, a cidade-sentinela no lado Leste da passagem, em dois dias.

Sigried vigiava as costas de Asa, alguns passos à frente e entornando o que, pelas suas contas, era a terceira garrafa de vinho do dia. A única coisa que impedia um torcer de desgosto de sua boca era o som murmurante do rio Espelho a alguns passos de distância ao norte, a margem da estrada entrando num declive suave em suas águas, correndo veloz em direção à Vulna, a cidade-sentinela no lado Oeste da passagem. Era um som tranquilizante, que penetrava em seu cérebro quase como uma droga.

03 julho 2017

Caco de Vidro 1 - Terra de Vidro: A Crente

A Crente

“I want you to stay
I want you to believe
I want you to win the battles that are given to you
Don't you want to stay?”

“Eu quero que você fique
Eu quero que você acredite
Eu quero que você vença todas as batalhas impostas a você
Você não quer ficar?”

(The Believer — 30 Seconds to Mars)

A Estalajadeira andava habilmente por entre as mesas redondas e cheias, equilibrando duas bandejas com garrafas e canecas cheias de bebidas variadas, outras duas bandejas flutuando acima de sua cabeça. Ria junto dos hóspedes e frequentadores costumeiros da letra divertida e levemente obscena que dois menestréis dedilhavam no violão e no violino Arcrisiano. Tocavam bem, mas não com a maestria de um Musicista formado na Universidade de Música de Arcris, capazes de trazer lágrimas aos olhos quando tocavam mesmo com as músicas mais alegres.

20 junho 2017

Caco de Vidro 1 - Terra de Vidro: À Qualquer Momento

“And you keep saying
That you don't want to live like this
But then you go on like you always do
And when I listen to all the foolish things you say
I just feel the need to walk away”

“E você continua dizendo
Que você não quer viver assim
Mas então você continua como você sempre faz
E quando eu ouço todas as coisas tolas que você diz
Eu apenas sinto a necessidade de me afastar”

(Whenever — Nemesea)

Empurrou a porta de madeira da estalagem, pisando na pedra cinza-grafite que revestia o chão. O metal do salto das botas ressoou a cada passo, atraindo a atenção dos outros frequentadores, o som de conversas e de canecas batendo na madeira diminuindo gradativamente até parar.

16 junho 2017

Alanna: Os Sem Pele - Capítulo 10: De Materializações e Consciências

O espírito observou o Bruxo Branco — Abel, se ele lembrava corretamente dos pensamentos superficiais de Alanna sobre ele — pegar o corpo adormecido da garota do veículo estranho, e seguiu-o quando ele a levou para o interior da construção, passando por um cômodo onde a única coisa que ele conhecia era um tapete colorido, até alcançar o que ele deduziu ser um quarto, embora muito diferente do que o espírito conseguia se lembrar; o rapaz colocou a Shaman na cama, tirou os calçados estranhos dos pés dela e então a cobriu com um lençol fino.

— Seu pai vai me matar quando souber tudo que aconteceu... — Jaguar o ouviu resmungar enquanto fechava as cortinas, deixando o quarto escuro. O Bruxo Branco ainda verificou a temperatura da garota com as costas das mãos contra a testa dela antes de sair, resmungando algo como “Ainda bem que não está com febre”.

12 junho 2017

Caco de Vidro 1 - Terra de Vidro: Prólogo: Capricórnio - Um Novo Nome

“So I run and hide and tear myself up
Start again with a brand new name
And eyes that see into infinity”

“Então eu corro e me escondo e me despedaço
Começo outra vez com um novo nome
E olhos que veem até o infinito”

(Capricorn [A Brand New Name] — 30 Seconds to Mars)


Mês do Grifo, 5613 desde a Guerra dos Espelhos

O felino de pelos longos e alvos saltou para o colo da garota que não deveria ter mais do que dezoito anos, fazendo o sino de opala branca pendurado no pescoço tilintar de forma ritmada e melodiosa. Ele ronronou, brincando com os cabelos negros e lisos que pendiam de dois rabos-de-cavalo descendo de modo suave ao lado do rosto da garota, intrigado com as pequenas placas de ferro penduradas nas pontas. Ela riu, nervosamente, mas agradecida.

06 junho 2017

Alanna: Os Sem-Pele - Capítulo 9: De Sem-Peles e Fugas

O toque gelado da morte no espírito de Jaguar fez com que eu me arrepiasse, como sempre. Dei boas-vindas ao espírito quando ele se acomodou em meu corpo, nossas sensações passando a serem compartilhadas, incluindo pensamentos superficiais. Jaguar sentiu-se sobrecarregado pela quantidade de sensações, algo que eu esperava, considerando o tempo que se passara desde sua morte, e fechou nossos olhos com força enquanto apoiava os dois cotovelos no chão frio e empoeirado e fazendo o mesmo com os joelhos. Nosso estômago se revolvia de forma não muito amigável, apesar de estar totalmente vazio.

05 junho 2017

O Incrível Mundo das Visual Novel! - Parte 5

FINALMENTE SAINDO DO HIATUS DE DOIS MESES, MEU POVO!

"Nossa, que que aconteceu, Gabi?" Faculdade de Relações Internacionais, meus caros. "Outra?!", sim sou insana desse tanto :P Estava pegando o ritmo ainda, entre MBA e nova faculdade e 46434687 de coisas para ler e escrever e trabalhos e afins (e não me perguntem da simulação do Conselho de Segurança da ONU).

E lá vamos nós, para mais uma parte de "O Incrível Mundo das Visual Novel!" :D

Caco de Vidro 1 - Terra de Vidro: Prelúdio

“É um fato conhecido que a Guerra Arcana deixou diversas marcas espalhadas por Rosean. A biblioteca dos Primeiros Reflexos de Silvagenis se tornou inacessível, os Clãs do Fogo se fecharam ainda mais aos não-sianens, barreiras que protegiam cidades foram destruídas e tais cidades, invadidas e destruídas por seres do Espelho.

Saga Caco de Vidro

As Nações: Reino De Vidro | Reino de Silvagenis | Reino de Arcris | Reino de Szan | Reino de Riuma | Reino de Ulier | Reino de Alzú | Reino de Vellum | Reino de Laë | Império de Orical

Os Seres do Espelho

Os Protetorados Magos

Fauna e Flora

Magos, Feiticeiros e Videntes

Os Primeiros Reflexos

Os Nativos

Detalhes Culturais

Contos: A Presa Fácil

TERRA DE VIDRO - 1


"O Reino de Vidro não é mais o mesmo.

Dói em Lauré ver como o reinado dos Alzú'Frigl tem minado tudo que seus ancestrais alcançaram, e isso é apenas parte da razão que a leva a planos e planos para reconquistar sua coroa - ela sente o chamado do Palácio Celeste em seus ossos e carne e sangue, o destino escrito em sua Canção de Nascimento ansiando por ser cumprido.

Einar não sabe o que o espera ao ser liberado de Orichalcum; ainda devia estar preso por tecnicamente ser um traidor do reino, mas  os monges o soltaram e disseram que o destino em que ele não mais acredita está esperando por ele lá fora, na casa que ele não reconhece e que parece vazia sem ela.

 O golpe contra a antiga dinastia de Vidro tirou de Asa o pouco que ainda existia em Rosean que lhe importava. Apenas o dever como Zhuran a tem mantido de pé nos últimos anos, e ainda assim, no limite do aceitável; entretanto, acontecimentos recentes envolvendo o Espelho e Sigried vêm obrigando-a a abandonar o luto em prol de algo que pode levá-la a descumprir os acordos Zhuran.

Sigried nunca deveria ter voltado a forma humana; parece inacreditável que ele não seja mais um monstro, e é essa fera que o mudou arranhando e lutando em sua mente para tomar o controle que o lembra da verdade.  Isso, e Asa ao lado, ajudando-o mesmo que a contragosto a reaprender a ser humano."


Personagens: Lauré Vellum'Frigl | Einar Selec'Than | Asa Surl'Lain | Sigrie | Mia | Nemo | Semir | Viko Selec'Than | Velanis Tar'Iena | Dell Chaun'Urin | Liendre Inin'Mar | Shamal | Lima | Bianco | Lars Alzú'Frigl | Dina Celan'Asus | Domne | 

Capítulos: Prelúdio | Prólogo: Capricórnio - Um Novo Nome | À Qualquer Momento | A Crente | Fraqueza em Seus Olhos | Estranho em uma Terra Estranha | Presa no Meio do Caminho | As Regras | Garganta Cheia de Vidro | Interlúdio I: Um por Um | Ano do Rato | Exílio | Deixe-nos Queimar | Aplacar a Tristeza | Sinfonia para o Silêncio | Buraco em Minha Alma | Nova Divisão | Interlúdio II: A Trilha para a Decadência | [Em Escrita]

14 março 2017

Resenha: Qualquer Outro Lugar


Editora: Novo Conceito
Autora: A. G. Howard
Páginas: 415

"Meus dedos tremem enquanto contornam as letras: T-h-o-m-a-s. Papai conhecerá seu verdadeiro nome hoje, não o nome que mamãe lhe deu. Todas as revelações, toda a monstruosidade que ele viveu quando criança, essas experiências nos levarão para Qualquer Outro Lugar - o mundo do espelho onde os exilados do País das Maravilhas ficam presos. Ele é coberto por uma cúpula de ferro, mantendo-os prisioneiros e, de alguma forma, distorcendo sua magia, caso eles a usem lá dentro. Cavaleiros da Vermelha e da Branca montam guarda nos dois portões de Qualquer Outro Lugar."  (pgs. 8 e 9)


12 março 2017

Dia da Mulher - As Personagens Femininas de Gabi

Encerrando a série dedicada ao dia da mulher...

Já respondemos uma TAG linda do BLU e já falamos de algumas das minhas personagens badass favoritas. Hoje vamos falar um pouco de algumas das personagens dos meus livros. Como é gente pra caramba (e não to brincando), escolhi algumas das protagonistas mais importantes dentro de seus universos apenas. No final, escolhi apenas cinco pelo meu próprio bem e pelo bem de vocês xD

Vamos lá?! :D

10 março 2017

Dia da Mulher - Doze Personagens Femininas Badass

Segunda postagem da "série" dedicada ao dia da mulher. Diferente da postagem anterior, respondendo a TAG do BLU, a postagem de hoje já foca em falar um pouco de algumas das minhas personagens favoritas (e que por consequência também são badass: elas tem de ser badass de alguma forma para entrarem na lista de favoritos). Foi difícil escolher sem sobrecarregar a postagem... .-.' Especialmente porque a minha lista de personagens favoritos tá sempre mudando...

Vai ter um pouco de repeteco da postagem do dia 8, mas vamos lá xD

E como eu não queria ficar apenas nos livros, lá vou eu para os jogos também xD

Finalmente fiz um banner para postagens mais gerais no estilo do que fiz para divulgar resenhas na página xD Syba com sua eterna cara mal humorada de "o que to fazendo aqui?"

08 março 2017

Dia da Mulher - BLU: TAG "Girl Power"

Hei, gente! :D

Como Março é o mês da mulher, essa semana vamos ter três postagens especiais no blog sobre o assunto.

Sim, Gabi entrando em postagens de datas comemorativas uma vez mais. Até estranho, depois de tantos anos sem nada do tipo. xD

A primeira postagem, hoje, é uma blogagem coletiva do BLU lindão S2, a TAG Girl Power. Confiram no final do post os links para as postagens dos outros participantes ;)

E lá vamos nós!

Laís do "Sonhos, Imaginação e Fantasia" que fez o Banner :)

05 março 2017

Resenha: Atrás do Espelho

Tá me dando uma vontade de fazer um curso de fotografia pra ver se as coisas melhoram... xD
Editora: Novo Conceito
Autora: A. G. Howard
Páginas: 396

"Apoiando-se nas ancas, Morfeu estreita os olhos. - Solte as amarras que colocou em si mesma. Reivindique sua coroa e liberte a loucura intraterrena que existe dentro de você.

- Não. Eu escolhi ser humana. - A bílis queima minha língua conforme a lama me puxa mais para baixo, como se eu fosse um rato sendo engolido por uma cobra. O lodo chega ao meu peito, depois à minha garganta - uma sensação sufocante. Pergunto-me até que ponto ele planeja levar esse blefe.

Ele se deita com a barriga no chão, as asas brilhando feito poças de óleo ao seu lado - parecendo exatamente como era quando era uma criança levada. Com o queixo apoiado no punho, ele me estuda. - Não vou implorar. Nem mesmo para você, minha preciosa rainha." (pag. 43)


16 fevereiro 2017

Resenha: O Lado Mais Sombrio

E as habilidade fotográficas de Gabi continuam um lixo :v
Editora: Novo Conceito
Autora: A. G. Howard
Páginas: 366

"- Ele está aqui... - Dou um pulo quando essas palavras invadem meus ouvidos - as mesmas que a mosca disse antes. Só que dessa vez não é um sussurro, não é um dos ruídos aos quais estou acostumada. É um homem com forte sotaque britânico.

Espelhos cobrem as paredes da loja, e um borrão se movimenta entre eles. Quando olho mais de perto, os reflexos nada mostram além da minha própria imagem.

- Ele cavalga no vento. - a voz penetra no meu sangue. Uma rajada de ar frio surge de repente e apaga as velas, deixando somente a luz da tarde e o candelabro do teto." (pg. 57)

11 fevereiro 2017

Resenha: As Lendas de Yelena Zaltana 3 - Estudos sobre Fogo

Sem foto do livro porque ele só saiu em ebook no Brasil ç_ç Por queeeeeeeeeee, Harlequin? *chorando no cantinho
Editora: Harlequin
Autora: Maria V. Snyder
Páginas: Edição digital apenas


"- Você pode ajudá-los.
- Mas eu não...
- Garota egoísta. Prefere perder as suas habilidades a usá-las. E é o que vai acontecer. Você se tornará escrava de outro.
Suas palavras me esbofetearam no rosto.
- Mas eu as tenho usado o tempo todo.
- Qualquer um pode curar. Contudo, você se esconde de seu verdadeiro poder, e outros sofrem por isso." (pg. ??)



09 fevereiro 2017

Resenha: As Lendas de Yelena Zaltana 2 - Estudos sobre Magia


Editora: Harlequin
Autora: Maria V. Snyder
Páginas: 414

"- Qual é o motivo verdadeiro?

Raiva ardeu nos olhos cor de jade de Leif, contudo, um segundo depois, sua postura se suavizou, como se alguém houvesse soprado uma vela. Ele sussurrou:

- Não podia ficar sem fazer nada e perdê-la novamente." (pg. 194)

08 fevereiro 2017

Alanna: Os Sem Pele - Capítulo 8: De Ruínas e Jaguares

Alanna analisou com cuidado as páginas e fotos que o informante, Abel, lhe entregara quando chegaram a casa dele em Puerto Vallarta, já praticamente fora da cidade, local onde ela ficaria hospedada. A mãe dele era uma mexicana comum, funcionária pública e negociadora da Stella Bianca com o governo mexicano, enquanto o pai pertencia a um dos povos nativos do país ele não contara qual. E fora entre esse povo que Abel aprendera suas habilidades de Bruxo Branco chamados também de “Magos” , enquanto descobria como ajudar a Ordem com a mãe. Não era um integrante oficial, mas era um bom informante e capaz de manter os seres do Sétimo Mundo da região calmos sem muitos problemas no período entre reuniões.

07 fevereiro 2017

Resenha: As Lendas de Yelena Zaltana 1 - Estudos sobre Veneno



Editora: Harlequin
Autora: Maria V. Snyder
Páginas: 414

"Apontei para a comprida lâmina pendurada na parede. O sangue vermelho reluzia sob a luz do lampião. Após três semanas morando na suíte de Valek, ele ainda não secara.

Valek riu.

- Aquela foi a faca que usei para matar o rei. Ele era um mago. Quando sua magia não conseguiu impedir que eu enterrasse aquela faca no seu coração, ele me amaldiçoou com seu último suspiro. Foi um tanto quanto melodramático. Ele desejou que a culpa por sua morte me assombrasse e que o seu sangue manchasse as minhas mãos para sempre. Com minha peculiar imunidade à magia, a maldição afetou a faca em vez de mim. - Valek olhou pensativamente para a arma na parede. - Foi uma pena perder minha faca favorita, mas ela deu um belo troféu." (pg. 199)


04 fevereiro 2017

Música: September Mourning - Volume II

Hei, pessoas!

Finalmente voltando ao blog, e espero, com a corda toda!

Abrindo 2017 com música, porque música deixa tudo melhor, concordam? :)

A estrela é September Mourning, mais especificamente o álbum Volume II!

E lá vamos nós!